Business2Gether
Pesquisar
Close this search box.

Pesquisa da B2Gether revela dados sobre câmbio turismo no Brasil em 2023

Imagem de dólar que ilustra a pesquisa que a B2Gether fez com dados sobre câmbio turismo no Brasil em 2023.

Levantamento realizado pela B2Gether junto à base de dados do Banco Central apresenta números atualizados sobre as operações de câmbio turismo no Brasil em 2023. A pesquisa engloba mais de 70 instituições financeiras e 28 moedas estrangeiras. Confira a seguir!

Passados mais de três anos desde o surgimento da pandemia de Covid-19, que abalou as estruturas do mundo todo, já é visível o movimento de retomada no setor turístico. As pessoas voltaram a fazer viagens internacionais. Isso é fato. Por outro lado, também é notório que o volume de brasileiros embarcando para o exterior hoje é menor do que nos tempos que precediam a crise sanitária. Essas e outras informações você encontra na nossa pesquisa sobre câmbio turismo no Brasil em 2023, disponível na íntegra e de forma exclusiva neste artigo.

Trata-se do levantamento mais completo, preciso e abrangente sobre câmbio turismo no país. Essa é a segunda edição da pesquisa realizada pela B2Gether junto à base de dados do Banco Central (BC). O objetivo consiste em apresentar um panorama atualizado das movimentações financeiras internacionais para fins turísticos.

Sob a coordenação de especialistas em câmbio, que somam 20 anos de experiência no mercado, o time de dados e comunicação da B2Gether se debruçou nas planilhas disponíveis no site do BC para coletar informações, como:

  • Quantidade de compra e venda de moeda estrangeira para fins de viagens internacionais no País;
  • Moedas estrangeiras mais compradas e vendidas pelos brasileiros;
  • Volume de moeda estrangeira adquirida nas formas de dinheiro em espécie e cartão internacional pré-pago;
  • Entre outras.

*

Continue a leitura e confira todos os dados sobre câmbio turismo no Brasil referentes ao primeiro semestre de 2023.

Sumário

Como coletamos os dados sobre câmbio turismo no Brasil?

Antes de apresentar os resultados, é importante explicar a metodologia e o caminho que seguimos para coletar os dados. Repetimos o método do ano anterior, com o objetivo de traçar um panorama sobre câmbio turismo no Brasil, com base em dados oficiais e abrangentes.

Fomos ao site do Banco Central, que detém esses dados e, a partir dessa busca, estruturamos o levantamento em três etapas:

  1. Tabulação e organização dos dados referentes às operações de câmbio turismo em termos gerais;
  2. Tabulação e organização dos dados relativos às moedas estrangeiras envolvidas nas operações de câmbio turismo de modo específico; e
  3. Análise e apresentação dos dados tabulados.

*

A linha temporal da pesquisa abrange o primeiro semestre de 2023. Não foi possível fazer uma análise comparativa em relação aos seis primeiros meses de 2022, porque as planilhas dos meses de abril e maio do ano anterior permanecem incompletas.

Mas os números relacionados ao primeiro trimestre de 2019, 2020, 2021 e 2022 podem ser consultados na 1ª edição da nossa pesquisa.

Voltando ao ponto central, este levantamento divide os dados considerando as seguintes variáveis referentes às operações de câmbio turismo no Brasil:

  • Ano das operações;
  • Mês das operações;
  • Número total de operações;
  • Número total de compra de moeda estrangeira;
  • Número total de venda de moeda estrangeira;
  • Número total de operações com moeda em espécie (compra e venda); 
  • Número total de operações com cartão internacional pré-pago (compra e venda).

*

Todas essas variáveis foram delimitadas por cada uma das 28 moedas estrangeiras analisadas.

Os dados sobre câmbio turismo no Brasil em 2023 englobam operações realizadas por mais de 70 instituições financeiras autorizadas a operar no país, como bancos, corretoras e correspodentes cambiais especializados, como a B2Gether.

Importante: quando falamos de operações de câmbio turismo, nos referimos a compra e venda de moeda estrangeira para fins de viagens internacionais, seja na forma de moeda em espécie, seja na forma de cartão internacional pré-pago,

Veja os resultados da pesquisa a seguir.

Operações de câmbio turismo no Brasil aumentam 20% em 2023

O volume de operações de câmbio turismo no Brasil cresceu 20,21% em junho de 2023, em comparação com o mesmo mês do ano passado: foram registradas 483.365 transações cambiais este ano, contra 402.094 contabilizadas em junho de 2022. Houve uma diferença positiva de 81.271 movimentações financeiras com natureza de viagens internacionais.

Gráfico elaborado pela B2Gether, mostrando o crescimento das operações de câmbio turismo no Brasil em 2023, considerando o mês de junho.

Como o Banco Central não disponibilizou, de forma completa, as planilhas com os dados de abril e maio de 2022, não foi possível fazer uma comparação semestral.

Mas se formos comparar o primeiro trimestre de 2023 com o mesmo período de 2022, o aumento é mais modesto (6,86%): 1,3 milhão em 2023 x 1,2 milhão em 2022.

Gráfico elaborado pela B2Gether, comparando os dados de câmbio turismo no primeiro trimestre de 2022 e 2023.

A título de informação e comparação, destacamos os meses com mais volumes de transações nos primeiros semestres de ambos os anos. Em 2022, o mês com o maior número de operações foi março, com mais de 574.478, enquanto janeiro foi o mês campeão em 2023, com 513.696 movimentações financeiras internacionais de compra e venda de moeda estrangeira.

Considerando o primeiro semestre de 2023, que contabilizou 2.758.901 operações no total, janeiro foi responsável por 18,61% das transações, indicando o maior pico do período.

Ano

Mês

Nº de operações

Compra

Venda

Em espécie

Cartão pré-pago

2022

Janeiro

302086

180078

122008

276834

25252

2022

Fevereiro

389607

290032

99575

362310

27297

2022

Março

574478

453647

120831

537639

36839

2022

Junho

402094

289144

112950

365973

36121

2023

Janeiro

513696

321306

192390

478933

34763

2023

Fevereiro

396019

235527

160492

373365

22654

2023

Março

443310

273627

169683

422045

21265

2023

Abril

457018

323523

133495

435632

21386

2023

Maio

465493

316932

148561

437671

27822

2023

Junho

483365

355939

127426

453635

29730

“Infelizmente, as planilhas disponibilizadas pelo Banco Central, relacionadas aos meses de abril e maio do ano passado, não estão completas e isso atrapalhou um pouco a nossa análise comparativa. Mas mesmo assim é possível notar que houve um aumento, ainda um pouco tímido, mas que mostra um movimento importante de retomada das viagens internacionais”, observa Janaina Assis, sócia-fundadora da B2Gether.

“Principalmente em meses marcados por férias escolares, como janeiro, por exemplo, os dados já mostram que os picos de operações de câmbio turismo começaram a voltar após um longo e doloroso período pandêmico”, complementa a CEO da empresa.

Volume de operações ainda está abaixo do período pré-pandemia

Tendo como base o mês de janeiro, é possível notar que o volume de transações de câmbio turismo ainda é bem inferior aos patamares anteriores à pandemia de Covid-19 — embora o processo de retomada das viagens internacionais esteja em movimento, como pode-se observar por meio dos dados.

Só em janeiro de 2019, por exemplo, um ano antes da explosão do vírus pelo mundo, o Brasil contabilizou o total de 730.691 operações de câmbio turismo, número 42,24% maior do que o registrado em 2023.

Para Diego Zia, que também é sócio-fundador da B2Gether, a tendência é que esse processo de retomada das viagens internacionais pelos brasileiros aumente gradativamente.

“Por meio dos dados das transações de câmbio turismo, percebemos que há um movimento de retomada das viagens internacionais em curso, não ainda nos padrões do período anterior à pandemia, mas há uma tendência. É provável que esse processo seja gradativo, mesmo porque a crise sanitária afetou a economia dos países e das famílias. Então, naturalmente, ainda levará um tempo para que as viagens ao exterior voltem a patamares elevados”, analisa.

Uso de cartão pré-pago em viagens internacionais é cada vez menor

Outro dado interessante, que chama a atenção em meio ao boom das contas globais em dólar, é a redução sistemática do uso de cartão pré-pago em viagens ao exterior. Na comparação de junho de 2022 com junho de 2023, a utilização desse recurso recuou 21,49%.

Gráfico elaborado pela B2Gether mostrando dados sobre o uso de cartão pré-pago no Brasil em 2023, considerando as operações de câmbio turismo.

A queda não é isolada. Em 2022, conforme mostra a nossa pesquisa anterior, o uso de cartão pré-pago foi o menor nos últimos quatro anos. Segundo Rafael Bertolete, Business Relation Manager da B2Gether, as contas internacionais têm afetado em cheio a utilização do “travel money”.

“O IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) menor e a cotação comercial são os grandes fatores que têm levado os turistas a preferirem a conta internacional em detrimento do cartão pré-pago. É claro que o travel money continua sendo um recurso importante e muito útil, mas por ser uma opção um pouco mais cara, embora bastante segura, acaba ganhando um concorrente de peso”, explica o especialista, que atua há 20 anos no mercado de câmbio.

Entre as operações de câmbio turismo registradas pelo Banco Central, as compras e vendas envolvendo moeda em espécie ainda são dominantes. Do total de transações (2.758.901) computadas no primeiro semestre deste ano, 94,2% (2.601.281) foram em “dinheiro vivo” e 5,71% (157.620) foram em cartão pré-pago.

Dólar americano é a moeda estrangeira mais transacionada no Brasil em 2023

Esse resultado não é novidade para ninguém. O dólar norte-americano é a moeda estrangeira mais movimentada no Brasil. Seja em operações de compra ou de venda, o dólar lidera o ranking com mais de 1,4 milhão de transações realizadas no primeiro semestre de 2023.

De todas as operações liquidadas no período, o dólar dos Estados Unidos representa, sozinho, 52,68%. 

Na sequência vem o euro (32,80%), o peso argentino (3,86%), a libra esterlina (3%) e o dólar canadense (1,72%).

Veja as 10 moedas estrangeiras mais transacionadas no Brasil em 2023

Moeda

Nº de operações

1º DÓLAR DOS EUA

1.453.634

2º EURO

904.978

3º PESO ARGENTINO

106.517

4ª LIBRA ESTERLINA

82.878

5º DÓLAR CANADENSE

47.694

6º GUARANI/PARAGUAI

41.315

7º PESO CHILE

31.419

8º DÓLAR AUSTRALIANO

13.119

9º IENE

13.068

10º PESO/COLOMBIA

12.372

Dólar de Hong Kong é a moeda estrangeira menos movimentada no Brasil em 2023

Com apenas 77 operações de câmbio turismo registradas no primeiro semestre de 2023, o dólar de Hong Kong é a moeda menos comprada e vendida no Brasil. Ela perde para o peso da República Dominicana, para a Lira Turca, para a Coroa Norueguesa e para a Coroa Sueca.

Conheça as 10 moedas menos movimentadas no Brasil em 2023

Moeda

Nº de operações

1º DÓLAR HONG KONG

77

2º PESO/REP. DOMINIC

103

3º LIRA TURCA

117

4º COROA NORUEGUESA

131

5º COROA SUECA

155

6º COROA DINAMARQUESA

226

7º WON COREIA SUL

291

8º RIAL/CATAR

452

9º RANDE/AFRICA SUL

699

10º RENMIMBI IUAN

1500

Concluindo…

Chegamos ao fim do nosso 2º relatório com os dados sobre câmbio turismo no Brasil, referente ao primeiro semestre de 2023. Vale a pena reforçar que se trata do levantamento mais abrangente e completo que existe no mercado cambial brasileiro, com dados extraídos diretamente das bases do Banco Central, que engloba mais de 70 instituições financeiras espalhadas pelo País e 28 moedas estrangeiras negociadas pelos brasileiros.

Para ter acesso a mais conteúdos sobre o mercado de câmbio, navegue pelo nosso portal e confira nossos artigos sobre remessas internacionais, eFX, mass payments, dicas de câmbio para importação e exportação, spread cambial, entre outros!

Compartilhe este Conteúdo

Picture of B2Gether

B2Gether

Somos uma empresa especializada em operações de câmbio, com foco em mass payments, importação e exportação, remessas internacionais, compra de moeda estrangeira para turismo e monetização para criadores de conteúdo online.

Comentários

Deixe um comentário