Business2Gether

Facilitadoras de pagamentos: o que são e como funcionam?

Imagem de compra online, com uma pessoa no computador, utilizada para explicar o que são facilitadoras de pagamentos internacionais.

As Facilitadoras de Pagamentos Internacionais são empresas que intermediam os processos de compra de produtos e serviços entre consumidores e negócios localizados em países com moedas diferentes

Você vê o anúncio de um serviço de streaming na internet, como a Netflix, por exemplo, se interessa e decide fazer a assinatura. Ou você acessa um site internacional e compra um produto ou um curso. O que está por trás dessas transações? Quem viabiliza suas compras online no exterior? Entre os responsáveis, estão as facilitadoras de pagamentos internacionais.

Invisíveis para a maioria das pessoas, essas empresas fazem parte da rotina financeira do nosso mundo globalizado e são fundamentais para facilitar os pagamentos de bens e serviços no exterior. 

Se você tem interesse em saber o que são as empresas de facilitação de pagamentos e como elas atuam no mercado, continue a leitura. Vamos falar um pouco mais sobre elas neste post.

O que são as facilitadoras de pagamentos internacionais?

As facilitadoras de pagamentos internacionais (FPIs) são empresas que intermediam os processos de compra de produtos e serviços entre países com moedas diferentes, utilizando soluções tecnológicas (APIs) para viabilizar as operações de pagamentos online. 

Na prática, essas companhias fazem a ponte entre consumidores e lojistas, oferecendo diversas soluções simplificadas de pagamentos.

Elas concentram recursos que são enviados para outro país de uma forma desburocratizada e com custo baixo, tornando os pagamentos mais personalizados, alternativos e alinhados com as necessidades e preferências dos clientes.

As facilitadoras de pagamentos oferecem serviços atrativos a diversos merchants (comerciantes) e negócios que necessitam de uma logística específica de compensação e liquidação de pagamentos.

Qual é a função das empresas de facilitação de pagamentos?

Inicialmente, as empresas de facilitação de pagamentos surgiram no mercado para atender às pessoas que precisavam fazer aquisições no exterior, mas não tinham acesso a um cartão internacional.

Hoje, é muito fácil comprar, por exemplo, uma assinatura da Amazon Prime ou adquirir um curso de uma universidade estrangeira, justamente em virtude do trabalho realizado pelas FPIs. 

Essas empresas são responsáveis por facilitar as relações entre consumidores e empresas a nível global, com o mínimo de burocracia possível. Por isso mesmo são chamadas de “facilitadoras” e é exatamente aí que reside sua maior importância na economia contemporânea.

Elas têm a missão de aproximar os consumidores dos produtos desejados, por meio da oferta de diversas modalidades de pagamentos, sejam as tradicionais ou inovadoras, como cartões de débito e crédito, Pix e transferências bancárias.

Além do mais, é importante destacar que, no âmbito das transferências internacionais, as facilitadoras de pagamentos permitem que as empresas façam operações financeiras com parceiros e clientes em países diferentes com muito mais facilidade, segurança e eficiência.

Como funcionam as facilitadoras de pagamentos?

As facilitadoras de pagamentos internacionais trabalham da seguinte forma: por meio de tecnologia específica, elas recolhem e armazenam os valores decorrentes de compra de produto ou serviço.

Ou seja, quando você faz uma compra em dólar ou euro em um site no exterior, são elas que viabilizam essa transação. 

Essas empresas cobram e guardam os recursos, depois realizam remessas no fim de um período específico já com o câmbio efetivado para a sede do merchant estrangeiro do qual você adquiriu o produto ou serviço.

Como nossa economia está altamente globalizada e nem sempre as empresas conseguem estabelecer bases financeiras em todos os países, as FPIs intermediam esse processo financeiro, evitando problemas e burocracias impeditivas decorrentes das variações cambiais.

Passo a passo do processo

Então, na prática, o fluxo do dinheiro das operações das facilitadoras de pagamentos segue esse caminho:

1. O cliente acessa um site internacional e decide adquirir um produto ou um serviço;

2. Com a compra, ele envia o dinheiro para a FPI responsável por um meio de pagamento disponível, como cartão de crédito, transferência, Pix etc.;

3. Após uma análise de compliance, a facilitadora de pagamentos recolhe o recurso destinado para a empresa que fez a venda e o “padroniza”, juntando com outros pagamentos em uma única e grande operação;

4. Depois, a FPI envia os valores para um banco autorizado pelo Banco Central para realizar as operações de câmbio;

5. De práxis, o banco, por sua vez, também faz uma nova análise de compliance e, após a aprovação, converte o real na moeda estrangeira escolhida;

6. Após a liquidação, o banco transfere os valores — já convertidos — para uma conta internacional por meio de remessas. 

Em geral, as facilitadoras de pagamentos realizam esses processos por meio de soluções como o mass payments (ou pagamentos em massa, em tradução livre para o português).

Quando a facilitação de pagamentos é necessária?

O serviço de facilitação de pagamentos é necessário em diversas situações. Já mencionamos o caso da assinatura da Netflix e da Amazon Prime, mas podemos mencionar outros exemplos para mostrar o quanto essas empresas estão mais presentes do que nunca em nossa rotina financeira.

No geral, a facilitadora de pagamentos atua quando há, no mercado, a relação de procura de um produto ou serviço estrangeiro por muitos consumidores no Brasil.

Assim, como muitas empresas do exterior não contam com uma filial em solo brasileiro para receber os valores decorrentes da venda, elas contratam uma facilitadora de pagamentos para ficar responsável pela cobrança e repasse dos valores.

É importante destacar outro ponto importante a respeito desse serviço. A facilitação de pagamentos também é útil quando alguém precisa receber recursos vindos de empresas de outros países.

Por exemplo: quando um brasileiro vence uma aposta esportiva online, ele recebe o valor por meio de uma facilitadora.

Exemplos de segmentos que precisam da facilitação de pagamentos

Para tornarmos essas empresas ainda mais visíveis, vamos mencionar aqui alguns exemplos de setores que contam com as soluções da facilitação de pagamentos:

  • Games: estão cada vez mais acessíveis e monetizando suas atrações. Jogos como o Battle Royale “Fortnite” comercializam produtos virtuais como as skins (uma espécie de roupas para vestir o personagem) com jogadores do mundo inteiro;
  • Plataformas de streaming: já citamos aqui alguns casos, mas podemos referenciar ainda as assinaturas do Spotfy, HBO Max, entre outros;
  • Cursos internacionais: universidades e instituições de ensino oferecem inúmeros cursos a nível internacional. E adivinha como eles recolhem os pagamentos?;
  • E-commerce e marketplaces: o comércio eletrônico está mais global do que nunca. Basta abrir o navegador da internet e se deparar com os anúncios de empresas como Amazon e Shopee;
  • Apostas online: outro segmento que tem se destacado é o das apostas esportivas, com inúmeras empresas internacionais patrocinando clubes do futebol brasileiro e oferecendo produtos aos consumidores do Brasil. 

Todos esses segmentos precisam das facilitadoras de pagamentos internacionais para cobrar e receber seus pagamentos.

Como as facilitadoras de pagamento fazem as operações de câmbio?

Apesar de serem muito importantes no mercado e estarem ganhando cada vez mais espaço, as facilitadoras de pagamentos internacionais não são agentes autorizados pelo Banco Central (BC) para fazer operações de câmbio diretamente.

Por isso, as empresas facilitadoras precisam do suporte de uma instituição financeira autorizada pelo BC para operacionalizar o câmbio das moedas.

Como já citamos, a facilitadora de pagamentos recolhe os recursos no Brasil e procura um banco para realizar o câmbio antes de enviar a remessa ao cliente final, situado em outro país.

Além do mais, em toda transação envolvendo uma facilitadora de pagamento o banco precisa ter conhecimento de quem são os clientes (aí entram informações como o CPF), de qual localidade saiu o recurso (de onde o cliente fez a transação) e como foi feito o pagamento (se foi por meio de cartão de crédito, transferência, pix etc.).

Suporte especializado para facilitadoras de pagamentos e operações de câmbio

Vale ressaltar que esse trabalho é realizado todos os dias de forma massiva. Afinal, tem gente comprando e vendendo produtos e serviços na internet a todo momento, não é mesmo? 

Por toda essa complexidade, é importante dizer que as facilitadoras de pagamentos internacionais não recorrem apenas aos bancos para fazer as operações.

Elas também contam com o suporte de empresas especializadas nesse mercado, como a B2Gether, que contam com expertise para estruturar e intermediar a operação junto aos bancos com as menores taxas e spreads.

Com as nossas soluções, as facilitadoras de pagamentos com merchants espalhados por todo o mundo (como empresas de e-commerce, apostas online, jogos eletrônicos e outros) conseguem ter muito mais facilidade, economia, segurança, agilidade e transparência nas transações realizadas em lote, com proteção cambial.

Para conhecer mais sobre nossas soluções para facilitadoras de pagamentos e falar com um especialista, entre em contato conosco! Será um prazer atender você.

Compartilhe este Conteúdo

Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
B2Gether

B2Gether

Somos uma empresa especializada em operações de câmbio, com foco em mass payments, importação e exportação, remessas internacionais, compra de moeda estrangeira para turismo e monetização para criadores de conteúdo online.

Comentários

2 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Buscar Artigos

Artigos Relacionados

Abrir Whatsapp
1
Fale com um Especialista
Scan the code
Especialista B2Gether
Olá
Como podemos te ajudar?